Endividamento

CNDL e SPC Brasil estimam que há 62,89 milhões de brasileiros com restrição no CPF

Texto: Redação Revista Anamaco

O volume de consumidores brasileiros com contas em atraso e registrados em lista de devedores voltou a crescer em outubro e acelerou em relação a setembro. De acordo com dados apurados pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), a quantidade de inadimplentes cresceu 4,22% no mês na comparação com igual período do ano passado. Em números absolutos, estima-se que 62,89 milhões de brasileiros estejam com o CPF restrito para fazer compras a prazo ou contratar crédito.
O aumento da inadimplência foi puxado, principalmente, pela Região Sudeste, cuja alta observada em outubro foi de 13,30%. Nas demais regiões, as elevações foram menos intensas: 5,31% no Norte; 4,11% no Sul; 3,91% no Nordeste e 1,61% no Centro-Oeste.
Os dados abertos por setor credor mostram que o crescimento mais expressivo foi das dívidas bancárias, que incluem cartão de crédito, cheque especial, empréstimos, financiamentos e seguros, cuja alta foi de 7,74%. Também houve elevação nas contas atrasadas com empresas do setor de comunicação, como telefonia, internet e TV por assinatura (7,56%). As despesas com contas de serviços básicos, como água e luz, apresentaram alta de 4,46% nos atrasos, enquanto as compras realizadas no carnê ou boleto no comércio cresceram 0,45% no período.

Foto: Fotolia

CNDL e SPC Brasil estimam que há 62,89 milhões de brasileiros com restrição no CPF
Compartilhe esse post:

Comentários