Núcleo de Conteúdo by Grau 10 Editora

Evitando as perdas no varejo

Texto: Redação Revista Anamaco

O que o lojista deve fazer para evitar perdas por furtos, avarias e produtos com data de validade vencidas? Como as perdas impactam nos resultados? As respostas para essas questões foram dadas por Anderson Ozawa, especialista em prevenção de perdas, auditoria, eficiência e operações de varejo, que fez a palestra "Como evitar as perdas no varejo", no último dia de atividades no cleo de Conteúdo Varejo, Atacado e Distribuidor by Grau 10 Editora. 
Em sua apresentação, Ozawa definiu como perdas tudo o que reduza de forma direta ou indireta o lucro de uma empresa. "Quando quebra um piso, quando a loja passa por um assalto ou furto, quando o produto está vencido. Tudo isso é dinheiro jogado no lixo", enfatizou.
Segundo ele, entre as principais causas de perdas no varejo, a mais recorrente é a perda de estoque (furto, avaria) com produtos sem condições de venda. As demais são: perdas financeiras (recebimento de notas falsas, concessão de crédito sem boa análise e cheque sem fundos), perdas administrativas, com contas excessivas de água e liz; e comerciais, quando ocorre ruptura no estoque; perdas legais, como processos trabalhistas ou movidos por consumidores; e perda de produtividade, quando um funcionário demora muito na execução de um trabalho.
Na sua avaliação, para resolver o problema de perdas do estoque, a empresa deve investir em pessoas, com capacitação, motivação, treinamento contínuo. "Manter um clima organizacional onde as pessoas estão contentes ajuda a diminuir a ineficiência", garantiu.
Outro ponto de merece atenção são os processos. Segundo ele, para que uma empresa evite perdas, todos os processos devem estar escritos e deve haver um padrão a ser seguido em toda a organização, tanto na matriz, quanto em possíveis filiais. "Na mesma empresa, em todas as regiões, todos os funcionários devem falar a mesma linguagem".
Auditoria também é importante nas companhias. O palestrante destacou que a empresa deve avaliar o desempenho operacional e gerar relatóriospara saber como os negócios estão caminhando. "Em Deus eu acredito. O resto eu audito", brincou.
Com os processos manuais com grandes possibilidades de erro, investir em tecnologia torna-se indispensável, pois ela ajuda a proteger o negócio e a prevenir perdas.
Conhecer os indicadores é outra medida importante na prevenção de perdas. Ozawa destacou que é preciso saber qual a perda e como aquele número impacta no negócio da empresa.
Para finalizar, o executivo revelou que o varejo bresileiro perdeu R$ 1,5 trilhão em 2018 e que 1,04% desse montante foi resultado de furtos e fraudes. "Os esforços para reduzir as perdas são muito importantes para o resultado das companhias", frisou.

Foto: Alan Morici/Grau 10 Editora

O conteúdo da palestra, em breve, estará disponível no canal do Youtube da Revista Anamaco

Evitando as perdas no varejo
Compartilhe esse post:

Comentários