Responsabilidade social

Virada Sustentável

Virada Sustentável

Sustentabilidade e desenvolvimento lado a lado: indústrias apoiam evento

Por Carla Bridi/Redação

A 7ª edição da Virada Sustentável acontece em São Paulo entre os dias 24 e 27 de agosto, com programação gratuita 24 horas por dia espalhada pela cidade. O evento já passou pelo Rio de Janeiro e Porto Alegre neste ano, além de Salvador e Manaus em anos anteriores. Mais de 500 atrações serão realizadas nos quatro dias de evento, incluindo shows, oficinas e exposições. Estes terão o objetivo de discutir a sustentabilidade e a relação que indivíduos, empresas e governos podem estabelecer na sociedade de maneira construtiva, a fim de realizar consumo consciente, estar atento à mudanças climáticas, promover economia verde, trabalhar para a melhoria da mobilidade urbana, entre outros aspectos.

  

A temática da Virada Sustentável em 2017 se baseia nos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) estabelecidos pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2015, como uma continuação dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) traçados em 2000. Os tópicos variam de erradicação da pobreza à inovação e infraestrutura de indústrias. A lista faz parte da Agenda 2030 proposta pela ONU de mobilizações globais que visam acabar com o que a Organização considera os maiores problemas da humanidade.


A meta é promover qualidade de vida para todos os cidadãos do planeta até 2030, assim sendo possível o desenvolvimento sustentável de indústrias e da economia sem interferência no meio-ambiente e nos direitos humanos das pessoas.


Assim, cada atração da Virada Sustentável é categorizada em um dos 17 ODS, dependendo da temática a ser exposta. Além das discussões e atividades que serão realizadas com os participantes, o evento também levantará a reflexão sobre como cada tópico que envolve a vida em sociedade está interligado nas questões abordadas pela ONU para a melhoria da qualidade de vida global em todos os âmbitos.

O setor na Virada

A Duratex, uma das patrocinadoras do evento, estreia na Virada Sustentável na sexta-feira, dia 25, no debate de Riscos Climáticos, no Painel de Debates sobre os Desafios para o Desenvolvimento Sustentável. Profissionais da empresa irão palestrar junto com especialistas de sustentabilidade, explicando como desenvolver uma produção industrial minimizando os danos ao meio-ambiente. A Duratex expõe o próprio case, com a redução de 28% da emissão de Gases de Efeito Estufa em sua produção nos últimos cinco anos. 
A Deca, uma das marcas da companhia, fará diversas ações no evento, dentre elas a distribuição de cartilhas infantis sobre a conservação de água  e um tour guiado no Parque do Ibirapuera para conhecer melhor a flora do local.
Porém, merece destaque a Coleta de Resíduos, que disponibilizará, durante os quatro dias do evento, um ponto de coleta de louças e metais sanitários. Estes serão enviados às unidades da Deca com britadores de louças, onde os materiais descartados serão triturados e utilizados como matéria-prima para a produção de novos metais sanitários.

Tal procedimento já reduziu em 6% a compra de matéria-prima necessária para a produção da marca, além de reduzir também o descarte, muitas vezes indevido, de resíduos em aterros.


A AkzoNobel também participa da Virada, com o patrocínio do documentário inédito “Amanhã Chegou”, da diretora Renata Simões. A obra discute questões relacionadas ao consumo consciente; como o consumidor pode fazer a diferença ao comprar produtos de empresas sustentáveis e como estas podem colaborar com ações que reduzam seus danos ao meio-ambiente, além das medidas que devem ser tomadas pelo setor público a fim de colaborar com tais medidas. O apoio à obra faz parte das iniciativas “Human Cities” (Cidades Humanas) e “Planet Possible” (Planeta Possível) da AkzoNobel para a vida em sociedade e para a preservação ambiental. O documentário estreia na quinta-feira, 24.
A Mostra Ecofalante também é uma das atrações da Virada Sustentável com a exibição de dois filmes, entre eles “Não Respire-Contém Amianto”, dos diretores André Campos, Carlos Juliano Barros e Caue Angeli. A obra discute como a indústria ameniza os efeitos da crisotila em trabalhadores que têm contato direto com o material, seja na produção, seja na instalação das telhas na construção civil. Haverá um debate após a exibição da obra no sábado, dia 26.

SERVIÇO:
A programação completa da Virada Sustentável pode ser acessada através do link: https://www.viradasustentavel.org.br/sp/virada-sustentavel-sao-paulo-2017/programacao.html

 

 

 

Compartilhe esse post:

Comentários